Foto
Leonilson na Capela do Morumbi

Instalação de José Leonilson e 20 anos de Instalações de Arte Contemporânea na Capela do Morumbi

Em comemoração aos 20 anos de Instalações de Arte Contemporânea na Capela do Morumbi, o Museu da Cidade em parceria com o Itaú Cultural e o projeto Leonilson, reapresenta a instalação realizada em 1993 pelo artista José Leonilson.

A Capela do Morumbi, uma das unidades do Museu da Cidade de São Paulo, completa 20 anos de programação voltada para arte contemporânea. Construída em 1949 pelo arquiteto Gregori Warchavchik sobre ruínas de taipa-de-pilão do século 19, de uma construção desconhecida anexa à fazenda do Morumbi, o espaço abriga exposições que estabelecem relação de aproximação entre a arte contemporânea e o patrimônio histórico, consolidando-se como espaço para instalações site specific na cidade de São Paulo.

Neste este espaço tão singular, Sonia Salzstein, que dirigiu a Divisão de Artes Plásticas do Centro Cultural São Paulo no início da década de 1990, sendo idealizadora e responsável pela implantação do projeto e pela curadoria de 1991 a 1992, identifica um “alheamento do mundo institucional dos museus, galerias e ‘espaços culturais’, e, inversamente, um nivelamento ao espaço da cidade. Tínhamos a extraordinária oportunidade de pensar o trabalho de arte desdobrado de imediato para a escala pública da cidade.” Descontextualizada do circuito de arte contemporânea, avesso do cubo branco e dos espaços de arte, a Capela “parece fazer tudo recuar à estaca zero: em primeiro lugar, já afluía como presença em si mesmo forte, e auto-suficiente o bastante para competir com os trabalhos, de sorte que estes teriam de se redimensionar em escala, no cerne de sua amarração formal, para não se verem consumidos por tal presença”. [...] “De resto, a condição da formalização pontual da obra, em relação precisa a seu entorno - o que parece ser uma maneira sucinta e elementar de definir instalação - não surgia como opção aos trabalhos, mas como um imperativo das condições locais”.

Durante estes 20 anos de exposições, a Capela do Morumbi recebeu instalações de importantes artistas, entre eles Carlos Fajardo, Carmela Gross, José Resende, Nelson Leirner, Albano Afonso, Sandra Cinto, Daniel Acosta, Wagner Malta Tavares, Ana Paula Oliveira, e mais recentemente, Guto Lacaz, Laura Vinci, José Spaniol, Marcelo Moscheta, Hudnilson Jr., Rejane Cantoni e Leonardo Crescenti, entre outros.

Em comemoração aos 20 anos do projeto de Instalações de Arte Contemporânea na Capela do Morumbi, o Museu da Cidade de São Paulo em parceria com o Instituto Itaú Cultural, reapresenta de 19 de março a 29 de maio de 2011 a instalação do artista José Leonilson (1957-1993). Obra emblemática da trajetória do artista, a instalação é também uma das mais marcantes da história de exposições da Capela do Morumbi.

Um dos expoentes da chamada Geração 80, foi no início da década de 1990 que José Leonilson se firmou como um dos destaques no panorama cultural brasileiro. Com uma obra contundente, expressou em seus desenhos, pinturas, bordados, esculturas e instalações os dramas e as angústias do homem contemporâneo. Em 1991, descobre-se portador do HIV e a convivência com a doença domina por completo a sua obra. A instalação apresentada na Capela do Morumbi em 1993 foi o último trabalho criado pelo artista, que não chega a vê-la montada, pois falece antes da inauguração da exposição.

Na instalação o artista utilizou, entre outros elementos, suas as camisas, acentuando a questão da desmaterialização do corpo causada pela doença, aludindo à fragilidade da vida com um silêncio conturbador, tornando difícil desvincular a obra da Capela sem esvazia-la ¹. Esse silêncio se potencializa quando se nota um bordado em uma das camisas que faz referência a Lázaro, personagem bíblico que teria sido ressuscitado por Cristo, demonstrando a busca de esperança na imortalidade.

Pela instalação realizada na Capela do Morumbi e por outra individual realizada no mesmo ano, o artista recebeu homenagem póstuma e prêmio da Associação Paulista de Críticos de Artes - APCA.

A remontagem da instalação na Capela do Morumbi em 2011 faz parte de grande exposição retrospectiva apresentada no mesmo período no Itaú Cultural, denominada Sob o Peso dos Meus Amores a exposição revela ao público a trajetória deste grande ícone da arte contemporânea – morto precocemente em 1993, aos 36 anos. Com curadoria conjunta de Ricardo Resende e Bitu Cassundé, a mostra traz facetas pouco conhecidas do artista, além de obras representativas – em uma mescla de desenhos, bordados, cadernos e suas coleções de globos, mapas, brinquedos.

1 - Lisete Lagnado em São Tantas as Verdades

Foto: Eduardo Brandão

José Leonilson
19 de março a 29 de maio de 2011
Horário de funcionamento:
De terça a domingo, das 9h às 17h

Capela do Morumbi
Avenida Morumbi, 5.387 - Morumbi, São Paulo
Fone: 11. 3772 - 4301

Entrada gratuita
Informações e agendamento de visitas orientadas
museudacidade@prefeitura.sp.gov.br