Foto
Cosmografias para São Paulo

Mayana Redin traz o cosmos e a cidade para dentro do Arquivo Histórico de São Paulo


Artista exibe projeto “Cosmografias (para São Paulo)”, em que exibe tipologias de nomes de edifícios com nomes “cósmicos” situados em diferentes bairros da Capital. Abertura em 04 de julho, sábado, às 11 horas

O Arquivo Histórico de São Paulo exibe de 04 de julho a 04 de agosto de 2015, a exposição “Cosmografias (para São Paulo)”, da artista Mayana Redin. Nesta que é a terceira parte de um trabalho que Mayana desenvolve desde 2013, ela exibe dezenas de objetos tridimensionais, cujos desenhos derivam da tipologia de letreiros de edifícios situados em diversos bairros da megalópole, que são batizados com nomes de objetos referentes ao espaço sideral, ou seja, edifícios que têm "nomes cósmicos", como por exemplo: Edifício Astro, Edifício Planeta, Edifício Júpiter, Edifício Andrômeda, Edifício Saturno etc.

Durante o desenvolvimento da pesquisa que foi contemplada pela Bolsa Estímulo à Produção em Artes Visuais da Funarte, os nomes cósmicos foram associados imediatamente a um possível modismo relacionado ao imaginário de conquista do espaço, já que boa parte dos primeiros edifícios encontrados eram das décadas de 1960 e 70. Tal característica foi também posteriormente encontrada em edifícios mais novos, onde a tipografia dos letreiros registrados e a própria tipologia arquitetônica e urbanística acompanham a passagem do tempo, marcando a diferença entre os primeiros.

Segundo a artista, esta pesquisa teve como intenção mapear essa peculiaridade das nomenclaturas urbanas, fazendo uma relação entre arquitetura, cidade e cosmos, e desdobrar esta descoberta numa releitura sobre um espaço e um tempo - a cidade e suas histórias - que estão, como o universo, se transformando continuamente.  “A cidade é local produtor de microbiografias, microcosmologias e microutopias. Aproveito o impulso determinado pelo roteiro dos edifícios cósmicos preestabelecidos, para estar atenta aos ruídos que a própria rua, cidade e indivíduos criam em seu funcionamento próprio”, declara.

No dia 25 de julho, sábado, às 15 horas, acontece o lançamento do livro-álbum “Edifício Cosmos”, juntamente com uma fala da artista e convidados do projeto. A publicação conta com a reunião de todas as fotografias dos letreiros dos edifícios cósmicos encontrados em São Paulo e nas outras duas cidades, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, onde foram realizadas outras versões do trabalho, além de textos de 5 autores, dentre artistas, escritores e arquitetos, que foram convidados a dialogarem com o trabalho de maneira transversal.

Mayana Redin (Campinas, SP, 1984). Vive e trabalha no Rio de Janeiro.

Graduada em Artes Visuais (Escultura), no Instituto de Artes/UFRGS, em Porto Alegre, RS e em Comunicação Social pela UNISINOS, em São Leopoldo, RS.). Atualmente vive no Rio de Janeiro, RJ, onde inicia seu doutorado em Linguagens Visuais, pelo PPGAV/UFRJ. Participou do Programa de Aprofundamento da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro, RJ e leciona aulas na UFRJ e Cândido Mendes, para alunos de graduação em Artes Visuais. Suas exposições individuais recentes foram: “A borda o risco o mundo: experimento # 1”, na Galeria de Arte do IBEU no Rio de Janeiro, RJ, em 2013, e “A borda o risco o mundo: experimento # 2” no Palácio das Artes em Belo Horizonte, MG, em 2014. Participou nos últimos anos de algumas mostras coletivas: “Imagine Brazil”, Astrup Fearnley Museet, Oslo, Noruega, com itinerância para MAC Lyon, França, Qatar Museum, Doha, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo; “Building imaginary bridges over hard ground”, na ArtDubai; “Exposição de Verão”, na Galeria Silvia Cintra+Box 4, “Quarta Mostra”, Parque Lage, Rio de Janeiro, RJ; “Arroz sem Sal”, Silvia Cintra+Box 4, Rio de Janeiro, RJ; “Imagem Mi(g)rante”, Galeria Zipper, São Paulo, SP; “City as a Process”, Gallery of Center for Contemporary Culture, Ekaterinburg, Rússia; “8ª Bienal do MERCOSUL”, Porto Alegre, RS; “12º Salão de Arte de Itajaí”, Santa Catarina, entre outras. Participou da Residencia en la Tierra, em Montenegro, Colômbia e recentemente foi premiada com uma Bolsa-Residência do ICCO/SPArte para o FLORA, em Bogotá e Honda, na Colômbia.


Serviço:

Exposição: “Cosmografias para São Paulo”, mostra individual da artista Mayana Redin.
Abertura: dia 04 de julho, sábado, às 11 horas
Período expositivo: de 04 de julho a 04 de agosto de 2015
Lançamento do livro: 25 de julho, sábado, às 15 horas.

Local: Arquivo Histórico de São Paulo
Praça Cel. Fernando Prestes, 152 - Bom Retiro, São Paulo - SP, 01124-060
Segunda-feira à Sábado, das 9h às 17h.
Telefone: (11) 3396 6060
Entrada gratuita.


www.arquivohistórico.sp.gov.br


Realização: