Foto
Câmaras de descompressão

Exposição individual de Edu Marin
18 de janeiro a 11 de maio de 2014

Em algum momento, nosso imaginário já foi longe o suficiente para dar conta de tudo o que se passa no quarto barato de um hotel do centro da cidade. Mas é por meio de uma atitude comedida que Edu Marin nos implica nesses espaços: poucas imagens e, em cada uma delas, poucos elementos; poucos efeitos além daqueles que ornamentam esses ambientes e, acima de tudo, nenhum apelo fácil, nenhum drama.

Mesmo vazios, esses quartos são plenos de histórias. Nós os encontramos num intervalo tenso entre as memórias que acumulam e os desejos para os quais permanecem de prontidão. Entre os ruídos já pronunciados e as palavras que negociam o próximo encontro, seu silêncio grita. Entre a energia despendida e a que permanece recalcada, sua imobilidade perturba. Entre os hóspedes que saíram há pouco e aqueles que estão prestes a chegar, esse vazio se mostra carregado de presença.

Vocação de todo quarto, estes também guardam segredos. Mas aqui eles são feitos de intimidades rotativas e se referem a histórias fragmentárias que não pertencem a ninguém. Tais segredos se tornam arquetípicos e é por isso que temos a sensação de conhecer tão bem esses quartos que jamais frequentaríamos.

Há algo de reconciliador nessas imagens quando revelam a intenção de oferecer mais que um espaço utilitário. As luzes, cores, texturas, estampas, revestimentos e ornamentos representam um esforço estético análogo à promessa de amor e felicidade que permeia mesmo os prazeres mais efêmeros.

No mais, o que estranhamos nesses quartos corresponde ao próprio mal-estar do processo civilizatório. Eles são habitados por desejos que também nos constituem mas que, em nome de uma existência social, tratamos como sendo de um outro sempre distante. Esses quartos e tudo o que eles representam estão situados num centro que tratamos como periferia. Isso diz muito sobre o forma como ocupamos a cidade e também sobe o modo tenso como nos construímos como sujeitos.

Ronaldo Entler


English version


Abertura: sábado, 18 de janeiro de 2014 às 11h
Período: 18 de fevereiro de 2014 a 11 de maio de 2014
Horário: terça a domingo, das 9h às 17h
Entrada gratuita e livre 


Local: CASA DA IMAGEM
Endereço: Rua Roberto Simonsen, 136B
Informações: +55 11 3106-5122 - Ramal 203/205